pesquise no blog

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Primeira tarde

Deitou sobre o gramado
O sol ainda não tinha partido
Deitou-se
e por breves minutos
Sobreviveu saciado.

Uma paz assolava sua confusão
e nem que fosse por uma tarde
Ele percebeu
Hoje seria distinto de antes
Porque sim,
apenas por isto
Porque sim.

Havia saído de casa cedo
sem óculos escuro
Estava disposto ao dia
Disposto a fazer de outro jeito

E se agora o miramos
Lá está ele
ainda sobre o gramado verde
Olhando para o céu
como quem olha para o altar.

Deus,

ele chama

Deus, você um dia voltará?

Silêncio no parque.

A noite querendo sobre ele despencar.

Tirou o fone dos ouvidos
para escutar melhor
E repetiu:

Deus.

Deus?

Deus não estava.
Deus não esteve,
ele se diz
Deus não estará.

E então passou uma nuvem
sobre ele e sombra se fez.

Sentou-se, mirando o gramado
agora em verde escuro
e tudo entendeu:

(...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário