pesquise no blog

domingo, 21 de novembro de 2010

Soterro

Estou soterrado pelo meu corpo
ele não me permite partir.
Soterrado pelos desejos
carrego todos inda dentro
onde soterrado por escolhas
resvalo sóbrio por ti.
Pela boca
o tempo
os minutos
os segundos
o último século
- inteiro -
a modernidade nesta tarde me pareceu tão tentadora.
Soterrado de palavras
soterrado por palavras
soterrado por tanto te dizer
que me importo
comigo
com você
com os dois,
Soterrado enfim
e incapaz neste momento
de sobreviver.

Fico assim então miúdo
fico eu mudo longe dos versos
em profundo e íntimo retrocesso
auto-alimentando-do-me.

Nenhum comentário:

Postar um comentário