pesquise no blog

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Mira


Com que leveza ele mira a mira
Com que destreza ele dela se retira
Mas com que fusão
vagam os dois olhares
em busca de posição

Para cessar o vagar
para cessar a perscrutação
Vagam por estes dias os olhares
ambos, todos, na contramão

Um que se abre
noutro que se esconde
indo e voltando
tecendo e tramando
a rima improvável
que se tornou este instante

Nenhum comentário:

Postar um comentário