pesquise no blog

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Nem a poesia

Penso pela primeira vez nesta hipótese:
escrever neste blog talvez não seja poesia
mas sim necessidade.

Por não ser poesia
logo a necessidade não deve ser metaforizada
a necessidade quando aqui escrevo
é de psicanálise
é para lidar comigo em vida
na ausência de terapia.

Mas como me falta (desejo para) terapia
volto-me às palavras
na urgência de refazer aquilo que
em vida
Agoniza.

Escrevo iras em versos
desejos semi-escondidos em hipérbatos
Eufemismos e hipérboles balanceiam
meus desassossegos

Porém
por se tratar de poesia em blog
(E não em vida)
tão logo ela seja postada
tão logo eu me volto a minha vida
(Talvez apaziguado, é verdade)
ainda assim sem saída.

Pois é, meu amigo
Às vezes, nem mesmo a poesia.

Durma então
Durma
Dormir
ainda agora
É o mais distante e dentro
que tu podes chegar da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário