pesquise no blog

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Herança

Talvez lá na frente eu vá saber
O que me foi destinado como herança
Foi apenas alguma concepção de família
Desprovida de abraço.

Não, não preciso ser injusto
Tem o amor da mãe
Tem certa comunhão dos irmãos
Mas o pai é de causar traumas.

Talvez um dia eu vá precisa dizer
Que a culpa é do pai e de suas TVs
Talvez eu resmungue alto e confesse que
apesar de amar minha família
eu sempre soube viver sem eles.

Um tormento me invade o peito
Já não seria muito tarde para se assustar com tudo isso?

Por que então me assusta?

Um dia talvez eu vá saber
Que esse quem eu sou
Que assim tal como vejo
Que tudo, tudo, tudo
É saldo desta família que nasceu solada.

Que sejam graves 
estas palavras
Mas, sobretudo, que por meio delas
eu consiga mudar a sorte.

Que trabalho, família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário