pesquise no blog

sábado, 24 de novembro de 2012

fila

desfila
multa
multiplica

sai
salta
arrisca
mas não

não faça como antes

não me faça
isso
não.

nossos versos
uns aos outros
formam formas
de pedra
ou de revólver.

desfila
esse pavor que nos une
e faça a poesia
virar estrela,

salpicão
de afetos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário