pesquise no blog

domingo, 16 de janeiro de 2011

I Can Not Deny

com delicadeza
eu penso agora em seu rosto
em seu corpo
em você aqui inteiro
mas em mim reunido
e abraçado,

eu pensei
eu sei, eu penso
mas tudo ainda em segredo
sem ligar nem te deixar claro
como o que guardo sobre ti
aqui comigo
é leve lindo e promissor.

é um tempo meu, me desculpe
para testar nossas partes em conjunto
e imaginar a canção que faremos,
eu sei eu sinto eu anseio
isto que amanhã depois
talvez veremos se erguendo.

mas hoje,
agora neste instante
eu aqui neste quarto inoperante
sou café vento som e você ao meio
fatiado na ausência
inteiro no meu desejo
no carinho leve e lisonjeiro
pelo qual faço da sua pele recreio
e nela me deito
em dia de verão.

eu peço por tempo
eu imploro, talvez
e te chamo de novo
e você tempo me dará
mas acontece, carinha
que tempo não se dá
nem se tira
o que se dá, carinho
é o mesmo que se tira

e eu não posso negar:
em mim começo a querer
tudo aquilo que só sua presença
pode orquestrar.

e hei de negar, ok?
para que fique a mim claro
que sim eu hei de negar
que sim que fique claro
para saber que eu posso
apenas
me ser ao contrário
e te ter aqui
concretizado,

Nenhum comentário:

Postar um comentário