pesquise no blog

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

eu-motivo-querer

eu só queria ter motivos para não correr
ter motivos para ficar
e persistir nas horas
acompanhado talvez de um café.

queria motivo suficiente para dizer calma
sente aqui comigo e escuta isso que toca.

eu queria motivo para chorar sem pressa de secar a lágrima
motivo para fazer de novo sempre que me desse vontade.

eu queria motivo de sobra
para dormir no meio da tarde
motivo para sorrir sem receio
nem vergonha
de mim mesmo.

eu queria motivo para um começo
para um avanço e um ficar no meio
mas sem drama
sem medicação
motivo para seguir nos dias
sem nada
exceto
a comunhão minha com o tempo.

queria motivo dobrável
capaz de molhar sem perder cor
capaz de cair no chão e ser atropelado
sem perder a tenacidade das rimas
nem o provável embaraço.

eu queria ter motivo para isto que faço
mas não tenho
não encontro
nem busco
eu me lasco
toda vez que faço da minha poesia
alguma coisa além do próprio ato
de navegar preciso
nessa imensa solidão pulsante.

eu queria motivo
e o motivo nem esteve tão distante
foi erro de articulação
erro de fonema fonética - como se diz ?
o motivo é ele próprio
eu queria
eu queria
é o motivo
eu - motivo - o querer
todo dia,
basta pensar em rima
ou versar a vida,

tudo enfim consumado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário