pesquise no blog

domingo, 23 de janeiro de 2011

[ frame per second ]

para que dure
o seu olhar
sobre as coisas
para que fique
inteiro
detido nisso
ou naquilo
não importa o que é
importa mais agora
que o seja
por inteiro
sem saídas
sem receios
venha até mim, eu te peço
como pode haver medo
se entra a gente
as mãos se encaixam
se entre os dois
os olhos se cravam
e desafiam o passar das horas,

eu não pergunto
eu aqui disponho
segundo a segundo
o íntimo
o isto
isto para o qual não tenho nome
isto para o qual excedo tentativas
excedo rimas
e idas, minhas, investidas
para tornar presente
o segundo
deste instante
o momento
deste suor
crasso
a desafiar o abismo
mas em slow-motion
tudo em slow-
motion

Nenhum comentário:

Postar um comentário