pesquise no blog

sexta-feira, 17 de abril de 2015

17 de Abril de 2017

Caro amigo
aqui estamos nós
dois anos após o combinado.

Foi difícil achar espaço nas agendas
mas o dia era esse, hoje
é faz dois anos isso estava já agendado.

Que bom revê-lo.

Que alegria sem fim.

Sim, eu sei
estive fora do Brasil
mas aproveitei um trabalho
para voltar e te ter perto de mim.

Eu preciso comentar:
nunca falei tanto a palavra "lembra"
em toda a minha vida
Você também não.

Lembra?

Foi o que mais falamos hoje.

E falamos sobre a vida
que anos atrás não era como é hoje.
E voltamos a falar sobre os amores
e sobre as mortes e sobre toda a sorte
de prazeres e dores.

A vida é mesmo incrível.

Estamos mais velhos, é verdade.

E essa é a deli ia de tudo isso.

Você me reparou por inteiro:
reconheceu que finalmente eu estou com cara de quem sonha os sonhos que escolheu.

Eu fiquei pesaroso. Sonhar o que se quer
quer dizer o que mesmo?

Não importa.
É bom estar contigo.

Eu parei de beber.
E você começou a fumar.

Meu Deus!
Jamais poderíamos imaginar.

Dissemo-nos muitas e mais coisas
sobre a vida na cidade
sobre a ira da natureza sobre a cidade
sobre Marte
e aquele filme antigo de 1994.

Dentro tudo
uma coisa é fato:

passado um tempo
terminados tantos amores
Restou a nossa amizade.

E hoje
Como amanhã
E como antes

Ela me faz me guia e invade.

Que o futuro siga lisonjeiro
com esta nossa habilidade.

---

Para Teo Pasquini.

Nenhum comentário:

Postar um comentário