pesquise no blog

terça-feira, 21 de abril de 2015

Travesseiro

Foi como se fosse

Deitei, então, destemido
e, juntos, era tarde,
dormimos.

Era como se fosse
e só de desejar
foi mesmo.

Dormimos
Acordei
Acordamos

Um pacto?
Acordo?
Algo silencioso e discreto.

Lá fora fez sol
e aqui dentro
tudo certo

Tudo certo.

Se escrevo para registrar
nem bem sei.
Escrevo talvez para lembrar de novo
e mais uma vez.

O olhar
o toque em forma de abraço
Lembrar o cheiro leve e sensível ao vento

Hoje o dia foi feriado
Ontem também
Estávamos de férias?
Foi domingo duas vezes?

Nem bem sei
nem bem me importa
Conservo o silêncio agitado
de nossas trocas.

E então resto sozinho, para seguir a vida
certo de quem primeiro sou eu
E depois eu junto ao mundo

Que loucura
que loucura, mundo

Estou repleto
imenso
e inda assim

daquele jeitinho como nasci
o qual
palavra alguma há de capturar

Palavra alguma
até que outro amor
venha a me tomar

...


Nenhum comentário:

Postar um comentário