pesquise no blog

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Acabou Chorare

E aqui resta o pão
a vela apagando podendo se quiser
não quero
ser chama

Restam coisas sobre a mesa
e sob a cama sequer poeira
Tudo limpo assim como quis
tudo explícito

Faz-se agora pó em rio
vai tingindo a água seu pranto férvido
E convertendo secura
em brilho

Sonho
tomado de mim por mim mesmo
sigo contemplando este espaço vasto
espaço íntimo, no qual já não choras

Porque
É parte
deste todo
Sofre o segundo

feito fosse semente na terra soterrada
feito fosse pólen no ar perdido
feito gota de suor com beijo secada
feito fosse assim poesia

plena passagem em meio à desgraça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário