pesquise no blog

quarta-feira, 11 de março de 2009

quando eu não tenho você.

Eu acabei de chegar. Eu disse que eu chegaria. Tudo bem, eu estou acabado. Meu deus, eu estou realmente acabado. Mas eu cheguei. Tudo bem com você? Eu vim por sua causa. Tá tudo bem? Não precisa. Não precisa falar. Eu disse boa noite e você apenas acenou. Com uma educação moderada. Tentando esconder o seu pavor pela minha presença. Mas eu vim por você. Por mim. Eu vim pedir desculpas pelo o que me extravasa. Pelas coisas que eu faço e que eu teimo em dizer que não me pertencem. Desculpa. Não precisa falar nada. Quando eu vim, subindo, eu imaginei, você não vai querer falar nada, então não precisa. Eu posso agüentar. Eu posso ficar só te olhando. Eu posso? Tanto pra te dizer. Tempo. Deixa eu respirar. Deixa eu respirar. Eu fecho os olhos, eu consigo respirar, porque você some rapidamente do horizonte da minha vista. Eu fico muito tempo nublado e você reaparece, você volta sempre para mim, não importa o tamanho da ladeira não importa o cansaço do corpo. Eu disse boa noite. Não esperava que você fosse responder, mas me olhe, por favor, se quiser finja que pode me compreender. Não. É melhor não fingir. Eu sempre me machuco nesse tipo de jogo. Eu sempre saio perdendo eu cheguei até o topo. Eu vim por você. Não precisa dizer nada eu posso muito bem entender o que você está pensando. Tentando pintar todas as cores desse monstro que não sou eu. Sou. Mas não acredite. Não posso ser. É só de vez em quando é só quando eu não tenho você. Me deixa mais alguns minutos que eu invento tudo novo eu te faço acreditar que em mim as coisas são boas, elas querem se ajustar. Nem tudo está perdido. Eu vim por você. Me desculpe se eu te assustei naquele dia. Não era. Era desejo. Não de te assustar, era desejo de encontro, desejo que agora eu posso experimentar. Mesmo você assim distante. Olhe pra mim, não finja que não me vê. Eu sei que você deve estar pensando muitas coisas mas eu só posso te dizer isso que eu já venho repetindo. Não brigue comigo. Eu estou aqui por você. Tudo tentado por sua causa. Eu não tenho mais importância eu não quero que minha dor acabe ela é dor desregrada. Eu não me importo afora com você. Fique comigo, me diga no seu silêncio boa noite e tente moderar a altura de suas sobrancelhas. Não me deixe insinuar que estão bravas comigo. Não deixe. Tente permanecer calmo e tranqüilo. Eu não quero me assustar. Eu tenho medo de mim e só você quem me pode controlar. Fica comigo eternamente. Não me importo de ir caso você me deixar mas quero ficar porque eu sei que é com você. É com você que eu fico. Eu vim até aqui por sua causa. Você é que me move, percebe? É você quem me venta longe e me faz chegar onde eu sequer imaginava. É você a minha escada. Eu sei. Tanto clichê. Você não vai gostar. Mas é sincero. Olha pra mim. Não te parece bonito? Amar alguém assim tão novo. Não? Não me olhe de lado. Não me olhe desse jeito. Não me deixe. Não vá saindo em silêncio. Eu consigo escutar você partindo. Eu consigo escutar porque é dentro. Você é o que está acontecendo comigo. É o meu ar, meu amor, eu sinto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário