pesquise no blog

terça-feira, 24 de março de 2009

o que haverá lá na frente

um desafio
o de olhar para fora
sim, sai de um dentro
mas ruma para fora
por um tempo
um mês
talvez
somente para lá
para distante de mim
para distante dos órgãos meus
já remoídos tamanha a epopéia
que me faço passar,

tudo se dará noutra direção
a percepção do fora será a condição
as rimas vão ter que se matar
se quiserem apreender o que não se contém
tudo é estranho de antemão
tudo é fora
em mim nada mais se
detém.

sobro.
sobro.
sobro por um tempo.
para ter que sentir - novamente - a minha necessidade.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário