pesquise no blog

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

o que estou sentindo

é possível sentir certeza?

sentir raiva, ira, ódio, rancor
coisas assim
eu sinto, eu sei sentir
estou sentindo, eu sei

mas certeza? como sentir?
como sentir que é certo
ao menos para mim
como saber se o que sinto
é certeza?

algumas coisas dentre as sentidas
não são certezas para o sempre
são instantes
calores
são um súbito
e depois tudo retorna
tudo retorna

mas certeza
fato, duro, feito pedra
dureza, certeza, pedreira
não sei
não sei discernir

me assusta o que sinto
o que sinto
é certeza?

certeza de fim?

mas e o corpo?
o que ele faz se é certeza
o que acho ser o que acabo
de sentir?

o que fazer se para sempre estou certo do repúdio
da repulsa
desvaloro-te
como queimando uma flor linda e bela
eu sou descrente de ti
por completo
e para todo o sempre

é tarde?
é cedo demais?
com 28 anos
não querer te ver
jamais?

não sei
não sei se me assusto
com a força dessa certeza
ou se assumo
ser outra coisa
não tão breve
não tão assim passageira

mas veja:
me faz bem estar certo
me acomoda em mim mesmo

fiquei mais bonito desde o dia derradeiro
já faz meses pouco sobre isso escrevo
é que não me importa
não mais tanto
como antes
importava

mas hoje
me assusta
estar certo
de que apesar
de ser você só um ser humano
ainda assim
não exista em mim perdão

longe se foram os carinhos do amor
os rompantes da paixão
hoje
fortalece-me sua completa ausência

e brilha duro
o repúdio, o ódio, o intolerável
que é ver sua política transformada
em facebook público

que horror
que vergonha
que pode o amor, não?
como ele cega
como ele invade o individual
e se procria feito verme
feito ameba

burrice
franco sou: burrice
baixeza
muita geleia
e pouca veemência

que pena
que horror
que descaso

eu não morreria por você
mas sem dúvida alguma
não quereria te ver morrer

no entanto
(há certeza)
e te ver morrendo
ao menos daqui
de longe
me parece bom
bom demais

é certeza?
ou será o que mais?

devo me culpar?
devo querer me convencer
de que amo
de que ainda amo
ou não
é só isso mesmo

espanto

burguesia

roupa de marca

e política perdida em fofoca e opinião

não!

não!!!

não!!

eu estou melhor desde então
mais franco comigo e com o mundo
eu estou melhor
melhor que antes
eu estou vivo
e retinto

o mundo nunca como antes tanto me moveu junto.

estou certo
certo de que era preciso
estou certo
de que há ruas para ocupar
no caso de a mesma rua
cruzarmos


e isso eu sei
já soube
estou sabendo
há outros corpos
nos quais
me verei deitar
me vejo
estou vendo

mas
por que esse ódio?
esse desprezo?

me dói ver-me movido a tão tremenda ação

eu não gosto
não admiro
eu não nada
eu estou cagando e correndo
para me ver ainda mais e mais de ti longe

ao menos isso
ao menos algo
meu pensamento
já não te repuxa a qualquer passo

você some lento mas vai sendo consumido
você foi apenas um pequeno erro gordo
um pequeno erro franzino
o tempo passa
e nele eu vou junto
cheio de carinho
mas ainda mais
abarrotado de pavor

você me espantou
me provou sabores terríveis
que horror, parceiro
que horror!

você ainda hoje
me é só desprezo

e estou certo
(e isso me espanta)
que assim como para mim
em breve
não tão breve assim
seremos um ao outro
mero e antigo
juvenil e bobo
pesadelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário