pesquise no blog

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Você pegou a minha mão

E me tirou do eixo.

Por um instante
Pensei estar apaixonado
No outro, porém percebi
Ser um assalto.

Segui seus comandos
Fiz o que podia e agora
Estou aqui parado
Acorrentado e sem zelo
A me acalmar o peito.

Você me pegou pela mão
E me disse que alguns fins
A mim chegariam.

Pensei no pôr do sol
No fim das chacinas
Pensei em morrer
Minha mãe meu pai
Minha família

Mas foste ainda mais longe

Roubaste meu sossego
E atrapalhasse minha agenda

Sobrevivo porque o câncer está ocupado
Matando inúmeros amigos
Sobrevivo para escrever
Que você um dia
Me pegou pela mão
E aqui estou eu
Ainda vivo
Ainda que sem você.

Ainda.

Bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário