pesquise no blog

domingo, 30 de agosto de 2015

Se for impossível, eu farei

Mais uma vez
Se for impossível fazer diferente
Eu farei
Com todo o meu amor
Farei diferente
Ousarei ouvir quando o gesto for falar
Manterei silêncio quando a medida for gritar
Tudo certo
Eu consigo
Eu quero conseguir
Preciso experimentar
Como mudar
Essa tenaz rima
Que já não me serve
Por não me abrir
Nada mais
Que os mesmos dilemas
As mesmas velhas birras.

Mais uma vez
Volto eu desistido
Para aprender de novo
Como faz para recomeçar.

Ainda bem que o amor
Lá na infância
Anunciou-me o que a vida seria:
Fruta amadurecendo e caindo
Fruta sendo comida e pisoteada
Tudo certo

Eis o que é a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário