pesquise no blog

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Sobretudo

Corpo sobre a cama
Teto nos olhos
Ânus agasalhado
Frio nos pés
Íntimo desocupado

Respiro
E centro em mim
Minha existência.

Aquilo que deveria existir
Apenas me espera
Sem cobrança.

Respiro
E ao mundo ofereço
A possibilidade de continuar.

Brando
Leve
Em balança
Destemido.

Nesta noite
Eu sou meu amigo
e meus sonhos
Serão claros

Como a escuridão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário