pesquise no blog

domingo, 9 de agosto de 2015

Sem rede de segurança

Sim, você pode tentar
Se proteger mudar a roupa
Forjar sorriso e segurança
Mas a vida destolera
Desconfiança.

Vai, siga tentando
Faça do seu caminho
Extrato do seu mesquinho
Medo de ser visto
Como quem és.

Meus olhos te entenderam
Com atraso que não viu
Meu cansado coração.
Meus olhos te desvendaram
Antes mesmo que desatassem
Nossas mãos.

E então segui tempo
Vendo com tais olhos meus
O caminho todo adulterado.
Vi tudo errado e sem medida
Vi demais vi dentro
Vi o que já sabia:

você é uma graça
foi um grande amor
mas assim como o tempo
você passou.

Não tente forjar o amanhã
Ele ainda nem brotou
Não tente sair bem
Do encontro que sequer aconteceu.

Durmo bem
Inconsciente de ti
Amanhã a gente se vê
E depois será o fim.

Simples.
Da mesma bruta forma
como nasce um amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário