pesquise no blog

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

teu sorriso

para daniel varotto

virou tela
virtualizou-se
você
e também
seu cheiro.

dou-me um tempo
para contemplar
nesse absurdo
algo ainda
potente
algo nem sempre
tão passageiro.

espera.
congela.
fica, eu te peço.

como pode a distância aumentar
o que deveria já ter morrido?

como pode a distância azucrinar
o espírito e fazer nascer
a cada pensamento
você inteiro
trepidante sobre árvores
alcoolizado
sobre conduções públicas?

amigo, quanta saudade
saudade de segundos
saudade plena
segura
e sem fundo.

como pode isso, não?

viver uma década se entrevendo
se entreouvindo
se entre-tendo.

se eu pudesse mudar tudo isso
não seríamos quem somos.

e eu te amo
assim
distante
do jeito que eu sou
eu te amo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário