pesquise no blog

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Poéticas

Para trazer a tona
sem gravidade
ou esfacelar
de uma vez
a verdade.

Nem sei, sabia?

Reluto,
inconsciente.

Que pode haver de mais forte
- neste momento -
do que a fome?

Resvalo.

Amanhã amanheço amargo
e judiado

Amanhã amanheço potente ao crime
ao embargo

Amanhã quem sabe
serei poética
negativa
e improfícua
e nisso
assinalo:

estou aqui
e a sua beleza
me assusta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário