pesquise no blog

terça-feira, 25 de outubro de 2011

BRONCO

vem aqui
eu levo sua mão
ao redor
tudo quase escuro
é melhor fechar os olhos
e as mãos finalmente
se largam
aqui
sobre este sofá
rodeado de ar solto
as palavras se calam
comprimidas entre os lábios
eu tento me mover
mas é impossível
e eu continuo
como
se eu estivesse correndo
descendo e indo
como se pudesse
morrer.

levanto.

com calma.

de pé estamos.

escuro ainda,

toco o peito
os braços se abraçam
e dentro
as coisas se quebram todas
mas,
eu toco o cabelo
o rosto
eu beijo
e é como se fosse assim
a vida

ele diz
desculpa, eu nunca
e eu não o ouço dizer
é como se eu estivesse
a me perder
sentindo-me indo
correndo
sem parar
nem guardar
nem reter

uh-uh-uh-uh-uh

uh-uh-uh-uh-uh-uh-uh

ele diz
algo que eu não sei
ele diz
coisas que me iludem
e eu tento não ceder

e eu me sinto como o quê?

eu me sinto como?

eu me perdi
com ele
em minha
frente.

\\

Nenhum comentário:

Postar um comentário