pesquise no blog

sábado, 27 de março de 2010

pequeno,

pequena
boniteza
me estranha o tempo inteiro
mas no olhar
reina singelo
sem gelo
afeto incontido
querendo gemer

divide comigo
sem meio termo
pedaços
da janta
do lanche
da vida
e do absurdo

pequeno,

és você hoje
o que de maior
encontrei inté agora
neste imundo mudo

e nem és bem maior
e nem mais seguro
e nem sou menor
ni menos turvo

sós somos assim
convencidos seres
e superiores desmedidos
somos amantes da biblioteca
e compositores do riso

inesperadamente
somos sóbrios
sonolentos
e juntos,
sonhamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário