pesquise no blog

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Vulto

Vieram me falar
Da sua presença
Não soube dizer
Falta confiança
Para delinear
Seu rosto.

Tudo foi embora.

Tudo enterrado.

As flores que vieram
São tristes e secas
Tudo já morto
Tudo descrente
Nada resta
além do nada.

Eu não vou me esforçar.

Lembro de meu primeiro amor,
E mesmo assim não houve nada
E tudo segue diferente no mesmo.

A vida não alça voos maiores
Que os de um avião internacional.

Vieram me contar
E essa foi minha reação:

você
apesar da impresença
me é hoje só prostração.

Ouço essa canção
Meu caminho segue limpo
Sua lembrança não faz desenho
Possível. Restou só restos
Que sequer movem outra
Construção.

Pena para mim
E para ti
Para nós
Que não soubemos
Equalizar nossa
Destruição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário