pesquise no blog

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Repleto

A falta
O medo
O risco
Tudo serve
Desde sempre

Aquilo que não veio
O livro afogado
O laço desatado
Tudo tudo
Tudo serve

Agora venta
Música alta
Câncer no pulmão
Sonho na língua
Tudo certo

Não teria como ser
Mais lindo
Mais retinto
Esse sol me queimando
Anunciando outro início

Tudo começou
Faz tempo. Mas
Tudo começa sempre
Que nos dispomos
A isso

Ouve!
A vida é não correr
Do risco de estar aqui
Vivo, morrendo
E rodeado de amigos

Não! Não vou parar
Poderia ser música
Tanto faz
Eu espero gastar
Essa juventude toda

Nos beijos
Abraços e filosofias
Com amigos
Processadas
Repetidas vezes

Diferença.
Nunca acaba.
Parece isso mesmo
Não parar nunca
De cair.

Nenhum comentário:

Postar um comentário