pesquise no blog

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Aos sátiros que hoje foram assassinados

Uma boca larga e de dentes inda mais afiados
cortaram o seu sorriso, caros cartunistas
E encerraram em nossas absortas faces
a iminência de matanças próximas
E maiores.

Se saberemos rir a desmedida humana
ou se teremos olhos, não para chorar,
Mas para ver além da superfície
não saberei dizer.

Não os conhecia
mas pelo vosso ofício
Vós se fizeram conhecer:

Zombar até à morte a certeza teológica de que o homem é ser sem sorte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário