pesquise no blog

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Você me olha de um jeito estranho

Isso me faz pensar em coisas que não convêm.

Era só para dizer isso que eu não canso de repetir
como se fosse a constatação do meu desejo
a segurança precisa para não ir além
mar adentro.

Eu só precisava repetir, diante de você desta vez
em mim as coisas já se sabem
e o desejo é friso no corpo
que desde já está louco
para outra vez te ter.

Você me olha de um jeito
que eu nem sei o que dizer
as coisas em mim precisam de qualquer vaguidão
para crescerem
para alçarem vôo
e me levarem junto
preso
incapaz de tocar o chão
incapaz de não voar
vendo assim
o desejo saltar.

De um jeito que eu nem sei
por isso não imagine coisas
fique com o concreto
sinta o chão do seu lado
preciso
indiscreto
sem afeto, por agora
sem afeto, por agora não

Quem sabe depois
Quem sabe depois?

Eu não sei
não quero saber
e não tenho raiva de quem sabe.

Mas, quem sabe?

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário