pesquise no blog

sábado, 23 de maio de 2015

Poderia dizer que sim

Que cada curva
é para você
Que hoje desconheço.

Que cada verso
foi por ti
Que eu escrevi.

Poderia dizer
que sim,

Que sim.

Mas não.

Para além do orgulho
Da ira, para além da dor
nada hoje pode ser por ti

Porque hoje apenas o que resta
sou eu
Eu aqui
eu
sem ser visto
e sem ser tornado imagem.

A sinceridade é transparente
e adere ao corpo.

Poderia dizer
que penso no seu gesto
Lendo alguma
palavra minha.

Mas veja:

a palavra não é minha
a imagem não é vista
a geografia existe
e o instante é solitário

Para que achar o que não tem onde não há?
Eu poderia dizer que sim
mas hoje
e também nos amanhãs
a ti
eu digo apenas o óbvio
Não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário