pesquise no blog

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Escuta,

Quais versos ainda me restam escrever
Se os mais injustos e sujos e verdadeiros
Eu já ousei dizer?

Quais versos me restam escrever
Se todos aqueles que deveriam
esperar pelo nascer
Já por mim foram paridos
Sem pai nem mãe
Sem merecer?

Quais versos me restam
Se todos os outros
São linhas miúdas
Dentre as quais não me posso ver
Ou se vejo
Não me ouso reconhecer?

Quais versos?
Se quem julga a existência
Sou eu que mudo a cada dia
Sou eu que faço e desfazendo
Marco nos nós do tempo
A minha cor e do meu jeito
O meu tormento,
Quais versos eu ouso,
Novamente,
Refazer?
 

2 comentários:

Samuel Giacomelli disse...

Qual a palavra que nunca foi dita?

Até essa frase é copiada!

Triste situação a nossa,
de nos contentar com o recorte, a escolha e a repetição.
Nada mais se cria, se é que um dia isso já ocorreu.

Fiat Lux

K.~ disse...

fiquei alguns minutos aqui no ESCREVENDO FILHOS olhando pra tela.........................

..................
.......................................
............
....
................................
........

sem saber o que dizer das últimas coisas lidas.


mas quero falar que gosto especialmente das imagens ali do lado [abaixo]. vc podia trocá-las periodicamente. ou postar variadas. imagem tb diz muito e vc tem tb um lance forte com a imagem.

beijinho, dioguito!~

Postar um comentário