pesquise no blog

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Imprecisão

Sem palavras para dizer o que sinto.

Quando assim é difícil se dizer,
deixo para quem por mim passar esse tal compreender.

Está tudo aqui, desde o princípio

Nos olhos o cansaço acumulado
Nas pernas os calos e veias machucados
Na boca o gosto impreciso de um máu-hábito
E nas mãos,

nas mãos

o vento deita e dorme
acorda e revolve
me deixa e promove
o passar dos dias
sobre a pele,

apenas isso
o passar dos dias
sobre o corpo
inteiro
nu
e passageiro
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário