pesquise no blog

domingo, 1 de maio de 2016

Nisso De

Nisso de tanto olhar o que havia embaixo
Assustado, você conheceu o mundo.

Nisso de duvidar do que se mostrava
Você revelou a si mesmo o impossível.

Não chore.
Alguma força nasce
Desse esgotamento.

Sua vista nem mais pisca
Com tudo ela trama conversa.

Hoje
Você amanhace
Com capacidade
Habilidade para
Aquilo que o dia nem ainda
Anunciou.

De tanto olhar o fundo
O mundo agora te desteme
Ele é todo convite.

Envelope delicadamente rasgado
Pela persistência da sua busca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário