pesquise no blog

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Ouvi dizer

Que os seus sonhos
amanheceram dispostos
A virar dia.

Ouvi dizer que você
apesar de tudo
Está com o sorriso gordo
e nunca foi visto
Sequer amuado.

Que os amigos estão te bajulando,

Que a família segue te depositando
aquelas generosas quantias

e que os restaurantes
só os mais caros.

É óbvio. Eu nem deveria
me assustar.

Ouvi dizer até que você
anda cantando feliz
Dentro de casa.

E sabe?

Amei perceber o quanto
aquilo que você buscava
Já lhe era coisa cara
e antiga:

a vida mole
as coisas no mesmo
mode
ser amado
bajulado
para não ter que se lembrar
de que a vida
antes de ser você
é a vida apenas
sem mistificação;

tormenta de imprevisíveis
ondas.

Ouvi dizer coisas de você
e, de tudo, o mais feliz
Foi perceber que a sua
repleta felicidade
me permite
agora

te esmaecer
de ti sumir
desinteressar-me
inteiramente
por você.

Parece raiva, eu sei
ódio, vingança, essas coisas
Parece ledo engano
este o meu
de te sumir de mim
mas,

veja:

eu já tô sumindo.
e tá sendo incrível.
tá sendo forte.
e dinâmico.
e de um aprendizado
sem freio rumo ao centro
desse abismo:

ah, vida!

Eu não vou te agradecer posto exista aquela coisa do orgulho,
mas à vida - esta estrondosa - eu dedico estes versos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário