pesquise no blog

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Calendário

Achei um parafuso solto na parede azul
e nele pendurei meu calendário,
presente de aniversário.

Nele os dias precisam ser trocados
diariamente
Caso não, corro o risco de ficar preso
no passado.

Estou trocando os dias
em repleta ironia, afinal
A cada novo dia mais longe fica
você e a sua presença
(que antes andava junto a minha).

Achei um parafuso solto e nele
pendurei o tempo deste agora.

O tempo deste agora,
ao contrário do previsto,
precisa ser feito a cada dia
a cada noite eu preciso tocar no tempo
e ajustar suas horas.

Dá trabalho, mas sabe?
Faz-me lembrar que a vida
no início, meio e final de tudo,
inda assim Anda.

A vida, essa Andança
sem rumo
sem freio
nem fim

Toda fantasiada de 100 sentidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário