pesquise no blog

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Regar as plantas

Amanheceu
e eu não dormi em casa.
O vento no rosto anuncia
outro tempo
em que meu corpo jogado
me desabafa.
Gostaria, se possível,
ser mais calma que maré revolta,
mas não
Sou o que é meu corpo a esta hora
inda tão escura
tão insensata.
Chego em casa
rego as plantas
e o que vier depois
não me arrasa.
O carinho
redescoberto
O cuidado
recíproco e sincero
Tudo é força
capaz de germinar.
Eu vou de jardineiro,
e você?

Nenhum comentário:

Postar um comentário