pesquise no blog

domingo, 8 de fevereiro de 2015

A3


Lentamente
Delicadamente
Os estados fazem
a transição.
Que lindo e curioso
é um corpo, não?
Tenho observado
Lentamente
Delicadamente
As coisas que dantes
assim estavam
Noutro instante
agora
Se alteraram.
Que bela e voraz
é uma transformação, não?
Tenho reparado
Lentamente
Delicadamente
As coisas todas
que haviam naufragado
Posto de pé
os papéis empoeirados
E todos os lápis
e canetas de cor.
Que vital é o tombo, não?
Sobrevive a incompreensão
sobrevive a irritação
sobrevive a certeza, cada vez mais clara,
menos gentil,
do engano e do alvo
ter sido
O meu nome
nesta triste canção.
Mas não sou o primeiro a escrever
oh, meu coração.
Sou o enésimo
de ontem para hoje o vigésimo
Do minuto passado para este
agora sou o centésimo.
Que lindo são dois, três, mais
corpos juntos na mesma direção, não?
Eu fico louco.
Hoje está é minha condição.
Ainda bem.
Ainda há bem.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário