pesquise no blog

sexta-feira, 9 de maio de 2014

roteiro para frisar o aprendizado


vês?
essa parede?
eu passava frente a ela
como se fosse floco de neve
em dia de ventania
passava perdido
sem saber que hoje
num dia
ela não mais
me esmagaria
ficou pequena
do tamanho
do meu cansaço
vês?
ali do outro lado?
o poço
o poço ao redor do qual
eu plantei
minhas mortes primeiras
o cemitério
secreto
fim de todas as minhas brincadeiras
lagartixa
bicho de pau
abelhas e besouros
aqui
tudo enterrado
vejam, que curioso
o tempo passou
e só a terra sobrevive inerte
sob o solo antes
esburacado
vês?
outra parede
no estilo xapisco
muro chapiscado
você não lembra
mas eu não me esqueço
do amigo
que descendo
- vês? -
a rampa do carro
descendo a rampa do carro
em bicicleta branca de ferro
chocou a face contra o muro
e explodiu pintura vermelha
em fundo branco ralado
action paiting
vanguarda
eu não sabia disso
quando tinha
aquela idade
hoje
ida
vês?
ali dei o segundo beijo
aqui bati no chão
e quebrei o braço
aqui tinha um pé de mangueira
que eu achei que jamais morreria
aqui brincava de índios e soldados
aqui tinha minhoca
aqui
de noite
fazia sempre escuro
por que foi então
que meus medos mudaram
e hoje
estão menos agudos?

eu deixei de ser criança
vês?
essa voz não é minha
é do meu tio
que escreveu esse poema
e que agora
me vendo
a gravá-lo
chora
copiosamente
ele chora

vês?

Nenhum comentário:

Postar um comentário