pesquise no blog

segunda-feira, 5 de maio de 2014

perceba

foi só você fechar a porta
rumo ao aeroporto
que eu me quedei aqui
entre palavras e letras.

não tem mistério
tudo é claro o bastante.

você é minha poesia.

quando contigo
não me vem palavra
quando sem ti
palavras me revelam
e me enzimam.

você é minha poesia
cafona, um pouco, talvez
mas sempre precisa
não por precisão
rigor
mas por necessidade, meu amor

você é poesia minha.

em versos alternados
te olho em seu compasso
e vejo a lindeza
que é viver o dia
tentando escrever o próximo passo
eu vejo a minha doença
em ti, se discernindo
eu virando outra coisa
você virando outro bicho

e
no entanto
hoje
se você sai e pega um avião
eu continuo sobre nós
entretido
continuo escrevendo
o isso
o óbvio
o Isto

poderíamos chamar de outra coisa que não amor, meu coração?

diga-me sim
ou não:

___.

Nenhum comentário:

Postar um comentário