pesquise no blog

segunda-feira, 5 de maio de 2014

ode to...

quis cantar bem alto
peito aberto, vasto
quis mesmo
desnudar os passos
sobreviver sobre invisível
comando

dancei de olhos voltados
para o dentro
dancei sem medo do tropeço
era alma
minha
aprendendo a ser jogo
passagem

voltei até aqui
te vi e tu me olhou
não sei ao certo
mas fechou
flechou
firmou
ferrou
...

desci a ladeira do coração
falei-me coisas feias
reprovando-me de antemão
mas

(sempre um mas)

mas
não!

escalei com braços finos o meu abismo
subi-me inteiro como sobe
o vômito pelo intestino
fui fundo
e voltei do buraco
movido a você

pode?
acontecer isso?
pode?
isso acontecer?

miramo-nos
para depois
amarmo-nos
e amamos
e seguimos
amando

como pode isso acontecer?

nada falo
nada digo
só me espanto
para não acostumar... com essa beleza que é nós dois ;-]
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário