pesquise no blog

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Lábios Azuis

Caramba
não é nada
poderia ser tudo
mas eu
em vão
tento não dinamitar
tudo
em forma-novelo
da loucura

Tudo bem
eu me afasto
eu retrocedo
eu espero você fazer anos
e ficar mais velho
eu nisso
também embruteço
eu cresco
eu padeço
eu endoideço
e as cedilhas
quedam
pelas esquinas
e ceder
seria o mesmo
que fazer rimas

Volta
fica
Eu fico
não é pra ti
é a mim que eu suplico
é a mim
perdido nesses dias sem chão nem teto
sem início nem freio
eu em mim alcoolizado
eu em mim de mim partindo
ansioso
sim
pq não?
porra
sim
ansioso por seu abraço
por seu afago
ansioso por sustentar nos meus dedos
mais finos que os teus
os teus descompassos
suas incertezas
deixa

eu abandono
a ordem das falas
abandono a forma
eu não quero mais nada
quero apenas
deixar de mirar
aquilo
que hoje
toma tempo
e morre pensando

não
não era isso
mas eu estou tentando
eu estou
tentando.
 

Um comentário:

Adassa disse...

lindo,
muitos vultos de imagens,
lindo!
e é isso.

Postar um comentário