pesquise no blog

terça-feira, 5 de julho de 2011

Casaco Despido

O que tenha praticado
Talvez fosse desistência
Talvez fosse olhar ao mundo
E só lhe ver descrença
Incompetência.

O que tenha visto
Talvez sequer existisse
Talvez fosse desejo
O desejo de querer-me
Somente assim
E, logo assim,
Sozinho e triste.

O que tenha acontecido
Talvez tenha sido a inversão
O cansaço da lia
A vontade do sol
O casaco está despido
E o meu peito corrói o mundo.

O que tenha acontecido
Talvez tenha sido amor
Paixão pela essência
Desobediência aos nomes
Desejo que não se reduz
Pois acorda preso ao corpo
E a ele, deve sua
Existência.

O que tenha acontecido
Foi que disse o contrário
Do que gostaria
Foi que fiz menos
Do que poderia.

Foi que fui sincero
Mas mediano,
Sem pedir nem dar
Fazendo por você
Mas sem lhe escutar.

Ter-me dado demais
Torna-me inquestionável
E, no entanto,
Nas é justo também
Que eu receba o mundo?

Dar-me demais
Causou-me medo em querer
Dar-me em excesso
Afastou-me do eu
Que quero ser.

E o eu que quero ser
Precisa, essencialmente,
E neste momento,
Conhecer você.


Nenhum comentário:

Postar um comentário