pesquise no blog

sexta-feira, 7 de maio de 2010

FONTE: o vento neste momento.

Libertei as linhas e fui
alternando os afetos e rompendo
tombando por sobre as partes
que a mim se reverenciam.

A tarde escurece sem medo.

Engole a luz do dia mastigando o silêncio
e hoje nem os pássaros abriram o bico
porque tudo está certo
tudo confortável e certo.

Eu vou fazer o que tenho que fazer. Ou não.

Um tempo, uma crença mínima em mim
nisto aqui, talvez tarde eu não sei hoje
não importa,

Nem como eu vou me sentir amanhã
Não sei como me sentir no amanhã
Nem o que dizer
só sei ser amanhã

Eu que não estou pronto
Talvez ontem estivesse
E que sem saber inda estou
e pronto.

Isso basta para este momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário