pesquise no blog

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

You'll be the one screaming out

Cada parte da casa ganha vida
separadamente.

Não há mais como pisar no piso do quarto
enquanto a pia da cozinha acolhe o sabão
a louça entre suja e limpa
e as mãos,
que as lavam para novamente em seguida
doarem-se ao meu corpo.

Não há mais essa possibilidade
de ter a luz acessa fazendo um contorno outro
que não seja o do meu silêncio,

tudo agora está repleto
de profunda consternação
a poeira resta calada
e essa é nossa opção

estamos juntos, sim
agora sim estamos juntos
agora sim podemos ler
fazer compreender
que isto é um fim.

Cada parte da casa agora agoniza
por atenção
a descarga
o privado do quarto
tudo agoniza e clama
pela minha mão
que não vem,

a luz se apaga
e acendo uma ou
outra
vela
espalhadas

essa é a cor deste momento
esse é o risco de tombando a vela
deitar o fogo sobre o colchão
e acender nisso
um novo sentido
posto assim mais forte
mais veemente
impedindo o pensamento
e emergindo nova mente

mais consistente
pois desejosa
menos temível
pois não há hora
passada ou adiante
não há tempo
que não seja o do instante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário