pesquise no blog

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Por favor, não faça assim

Eu posso não aguentar
se ouvir você chorando
e sobretudo saber
que é por mim que assim você está.

Por favor, não se desespere
porque é no seu descabelar
que eu devo ir perceber
que essa dor que você sente
é por mim
não por você.

Por favor, não deixe
não me deixe perceber
que esse rio que de você corre
é de tamanho que sequer
um amor
pode compreender.

Não quero ter a medida do seu amor por mim
Não quero saber de que variadas formas gostaria de se morrer
acaso eu me fosse de ti.

Não é sempre que eu vá.
Mas nem sempre posso estar.
Como você pode compreender que quando não estou
ainda permaneço vivo?
Como pode saber que não estando agora
noutro momentoe starei para você?

Não me conte
Não me mostre
Eu prefiro morrer quieto e sozinho
Do que ter que junto a mim enterrar outros peitos de mim partidos

Não, não faça desse jeito
porque fica preso aqui na minha cabeça
feito grito assassinado!
assim feito trovejo
fica isso aqui bem costurado
que é o seu desesperar
que sua voz em meio ao pranto
tentando se fazer legível
tenta deter

Não faz isso comigo, meu filho!
Não faz isso comigo,
por favor!
mãe, um dia que um de nós morrer nem sei como vai ser...

Nenhum comentário:

Postar um comentário