pesquise no blog

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

vai por ti

oh, meu filho
uma hora dessas e você me pede um conselho?
o que eu posso te dizer,
se não o mesmo?
se não o mesmo?

eu não sei.
o papai não saberia dizer.
mas se dentro
se dentro de ti
de você
é tudo ao contrário
então que assim seja

saia batendo a porta
e queira também me ver despedaçado,

vai por ti
não por mim
vai por aquilo que te bate
não por aquilo
que eu insisto em ver em ti.

minhas rimas não vão te ajudar
nunca o fizeram
o papai nunca te salvou de um tiro
o papai costuma mesma
é te treinar para este momento.

agora
veja:

eu estou aqui tão perdido
e você me chega
pedindo conselhos

filho, não faça isso comigo.

eu posso
- hoje -
se quiseres
- e eu quero -
apenas moer seu cansaço
num aperto sem fim nem começo

vem.
fica um pouco aqui ao meu lado.
o mês está acabando,
mas a poesia

ela não dorme nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário