pesquise no blog

domingo, 4 de dezembro de 2011

Postergo

a decisão necessária
adianto o tempo
e o deixo em espera
concentrada

hoje não
amanhã com certeza
também não

as horas seguem
desistidas
o tempo avança
carente de solução

o cessar do roer
o fim enfim da consternação
postergo os limites
através dos quais
eu teria condição

mas não
hoje não
amanhã
não não não
por agora

resto
ciente do erro
graduado na ignorância
não sei se falta força
se falta jeito
ou se falta
apenas
o seu cheiro
a vigiar minha
inoperância

Nenhum comentário:

Postar um comentário