pesquise no blog

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

minha poesia

  
me pego
sempre em busca
da poesia,
daquela genuína
que nasce numa linha
e com um suspiro
apenas ganha a vida
e depois; passeia
por entre livros
por suas linhas
me pego
pensando, sempre
pensando, de quê
trataria ela.
e quando penso
não haver tema
para as minhas
palavras, assusto-me
assusto-me ao perceber
que a vida toma forma
e forma a frase
e num piscar dos olhos
a minha poesia
reside aí, no interminável
ato de buscá-la.


28/06/06

Nenhum comentário:

Postar um comentário