pesquise no blog

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

anaraquel disse em 27/02/07 13:41

Escrevi naquela árvore
Com canivete
Quero ser criança que cresce e renasce
Escrevi com canivete
No caule que aprendi que se chamava caule
Lá pela terceira série
Guardei o canivete no bolso
E escrevi no pensamento
"Parar de ferir os caules"
Escrevi no vento forte
"Voar menos alto e mais distante"
Escrevi no céu que escurecia
"Amanhecer"
Relembrei papéis e amassei lembranças
Joguei bolinhas de isopor no chão e pisei
Fiz bolhinhas de sabão e estourei
Com a ponta dos dedos, não com canivete
Depois me sentei
Sob a sombra daquela árvore, me sentei
E li
Li
Reli
E li outras árvores ao redor...
Sem saber que o que estava escrito pra sempre
Não era legível.

  • Bloquear
  • Apagar

Nenhum comentário:

Postar um comentário