pesquise no blog

sábado, 26 de novembro de 2011

já nem sei se sinto

eu aqui bebo
eu como
eu escrevo
e me divirto
lendo vendo um filme
eu me masturbo
e consumo voraz
o segundo já
morrido.

mas paro
um segundo
eu paro
e penso
eu penso
eu já nem sei se sinto

eu penso nos homens

penso nas mulheres

eu penso nos meninos com cabelos crescidos

penso nas meninas com coçeira

eu penso em tudo isso
penso em veias
penso nas ruas da cidade
abertas
e no entanto
tão longes de ser
abrigo.

meus olhos pesam
posso se quiser apagar as luzes
desligar o som
e dormir, pleno
ciente do café
ciente do pão
do queijo
e do jornal pela manhã
me invadindo.

eu posso tanto, meu deus
por que não posso resolver um pouco tudo isso?

por que ser cego?

por que fingir ser cego?

eu escreveria não aguentar mais isso
mas eu aguento

por que é que eu aguento
tudo isso?

queria ceder
ceder
até virar sede
fome
frio
e encontro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário