pesquise no blog

domingo, 7 de fevereiro de 2016

O futuro que não virá

Pensei se valia o beijo
Tendo em vista a nossa distância
Tendo em vista o nosso mútuo desejo.

Pensei se em mim
Não há demandas demais
Se não há desassossego além
Do costumaz.

Eu não vou responder nada.

Eu me lembro dos abraços
Do estalar da coluna
Lembro até dos amores que morreram
Da sina minha com as rimas.

Hoje durmo certo
De que o segundo
Só é válido
Se tiver como codinome
Desejo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário