pesquise no blog

domingo, 15 de agosto de 2010

bate

gasto-me
sem chance de volta
sem ser mais jovem
sem nem peito liso
rasgo-me, atirado ao fluxo
aos precipícios vários que se anunciam sempre que eu grito
quero imundo ser.

e nisso vou, persistindo nos abusos
que eu faço a mim mesmo
que eu me faço através do seu peito
e da boca do queixo do seu sexo
mutante
passageiro
mas que fica
feito ocre cheiro
mas que fica

na memória eu me concebo
e sei, estou perdido
não me quero achar
estou diluído
nas pernas todas que me visitaram
nas mãos todas que despedaçaram

a minha juventude

escorreu feito vento
foi embora em cada gemido
gozada ao extremo
eu fui recreio

eu fui recreio

e estou só
mexido-enleio
incapaz de temer
incapaz de sentir

tomado
testado
mordido
eu hoje não sou nada

não posso querer ser nada

a parte isso
tenho em mim
todos os gozos do mundo.

2 comentários:

TUA FILHA GOSTA! disse...

todos os gozos do mundo?
ui~

TUA FILHA GOSTA! disse...

todos os posts nesse blog são feitos na madruga.
oh, dioguito.
saudade de tua cia.

sei lá pq lembrei de nós dois debruçados no muro da sacada do Glória... alta noite. balada rolando solta e a gente elucubrando qualquer coisa sobre paixão. lembra? também lembro que tocamos no nome da Marguerite Duras. oh.

Postar um comentário